segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Arroz de carreteiro!!!


Olha eu aqui de novo meu povo!!! E dessa vez vim para ficar.
As coisas estão se acalmando, já esta tudo encaminhado e agora estou finalmente conseguindo fazer as coisas que acabaram ficando um pouco de lado.
Estou de volta, e estou cheia de novidades!!
Minhas aulas já começaram, e essa humilde estudante que vos fala, agora está no quarto semestre. Isso mesmo, meu curso chegou a metade e eu estou cada vez mais realizada e feliz nessa empreitada.
Esse semestre peguei 6 matérias: Pescados, Carnes, Ateliê III, Ovos e derivados, Gestão e Gastronomia Brasileira.
Esse arroz de carreteiro foi uma das receitas que rolou na primeira aula de Gastronomia Brasileira. Essa receita é bem caracteristica do Rio Grande do Sul.
Para fazer você vai precisar:
02kg de charque demolhada e cortada em cubos
100 ml de óleo de soja
200g de cebola cortada em cubos bemmm pequenos
20g de alho picadinho
400g de arroz parboilizado
300g de tomate em cubos sem pele e sem sementes (o famoso tomate concassé)
salsinha picada a vontade
02 ovos cozidos e cortados em cubos
sal e pimenta a gosto

--> Frite a carne no óleo (se você quiser, pode colocar um pouco de bacon em cubos, na receita original não leva, mas fica a seu gosto ok?!), quando estiver bem crocante, acrescente a cebola e o alho. Quando a cebola estiver transparente acrescente o arroz, deixe refogando um pouco e então acrescente os tomates é água fervendo até cobrir o arroz. Acerte o sal e deixe cozinhando em fogo baixo. De vez enquanto vai mexendo para não grudar. Quando o arroz estiver cozido, misture a salsinha, desligue o fogo e coloque os ovos.


Curiosidade: O arroz carreteiro (ou arroz-de-carreteiro) é um prato típico da culinária brasileira, originário do Rio Grande do Sul. Surgiu quando os carreteiros (transportadores de cargas) que atravessavam o sul do Brasil em carretas puxadas por bois coziam em panelas de ferro uma mistura de charque picada com arroz. Trata-se de um prato prático que por sua simplicidade podia ser preparado pelo viajante solitário. Sem contar com geladeira para conservar os alimentos e, tampouco, ter como congelar a carne, o carreteiro valia-se da carne de sol, que no Rio Grande do Sul é conhecida como charque, e esta se conservava durante os muitos dias da viagens empreendida pelo carreteiro transportador de cargas.
Fonte da pesquisa: Wikipédia e Eu!

Nenhum comentário:

Postar um comentário